"Em colapso" | A dramática situação de pacientes com a Covid-19 na UPA de Caxias; na gestão do Prefeito Fábio Gentil (Republicanos).

Foto | Diário de Caxias 



Diário de Caxias - Pouco a pouco vão se escancarando as portas da tragédia administrativa, que tem levado o sistema de saúde do município ao declínio. Mais uma vez, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), dita pelo Prefeito de Caxias, Fábio Gentil (Republicanos), como sendo o Centro de Referência para tratamento do Covid-19 mostra-se um verdadeiro caos.

Nesta segunda-feira (8), um escândalo sem precedentes, escancarou mais uma vez, as portas de uma tragédia já anunciada lá no início da pandemia, onde desde sempre, faltava o básico para os profissionais de saúde exercerem suas profissões. A tragédia que outrora, já anunciada em rede nacional pela TV GLOBO, emissora assistida por milhões de brasileiros, quando um paciente vítima da Covid-19 foi transportado sem a assistência devida do município, agora, uma situação ainda mais apavoradora se desenhou nos intramuros da UPA, uma vítima, que havia desfalecido ainda na madrugada, por horas ficou junta a outros pacientes internados na unidade de saúde deixando a todos aterrorizados.

A situação foi denunciada por uma pessoa, que também estava acompanhando seu pai, infectado pela doença no local. Sem nenhuma assistência, o corpo ficou por horas e horas em meio a outros pacientes. A situação toda é vexaminosa, porém, mais grave que o vexame, é constatar que UPA tida como centro de referência para tratamento do Covid-19, na verdade, se torna o espaço para o avanço do coronavírus, que a cada dia multiplica exponencialmente as vítimas na cidade.

Tire suas próprias conclusões.



Postar um comentário

0 Comentários