Caxias | Empresário caxiense diverge dos que defendem "Lockdown" no município.

Foto | Empresário Karanny Fonseca


Diário de Caxias - Recomendada pelas autoridades de Saúde e adotada amplamente mundo afora, a quarentena – marcada pelo fechamento do comércio e a indicação de que as pessoas fiquem em suas casas – virou tema de discussão entre empresários caxienses – mesmo que os cientistas apontem a estratégia como a de maior sucesso até agora no combate ao novo coronavírus. 

Porém, há opiniões e posturas distintas no meio empresarial sobre a defesa de alguns setores da sociedade, acerca do "lockdown". No estado do Maranhão, por exemplo, São Luís e mais três cidades da região metropolitana (Paço do Lumiar, São José de Ribamar e Raposa), foram totalmente fechadas por ordem da justiça

Mas, no empresariado, há opiniões e posturas distintas sobre o fechamento total do comércio, é o que diz um empresário caxiense, que já sofre com os efeitos da quarentena, no caso, o empresário diz que um "lockdown" só agravaria mais o problema pois muitos pequenos empresários já estão baixando as portas. 

O relato abaixo, é do empresário caxiense e graduando em enfermagem, Karanny Fonseca.


"Empresário e Estudante de Enfermagem, apesar de ainda não ser formado, tenho um pouco de conhecimento sobre alguns aspectos da área da saúde. Recentemente, um médico solicitou junto ao Ministério Público, a aplicação do Lockdown em Caxias, muito me surpreende vindo isso de vossa senhoria.

Vamos ao termo do que é saúde:

  • A definição de saúde possui implicações legais, sociais e econômicas dos estados de saúde e doença;
  • Sem dúvida, a definição mais difundida é a encontrada no preâmbulo da Constituição da Organização Mundial da Saúde:
  • Saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de doenças.


Sem desrespeito a ninguém, mais promover o famoso e tendencioso a moda Lockdown é um crime a saúde pública, física, mental, bem-estar e social do ser humano, pois ocasionará muito mais doenças a pessoas que vivem hoje em situações estrema e vulneráveis devido a ocasiões de fome, desemprego, doenças ocasionadas pelo estresse, depressão por ver suas vidas mudarem radicalmente em virtude de um vírus que foi erradamente apresentado a população. 

Ao meu ver isso é um crime, conforme a Orientação Mundial da Saúde, o risco de termos um número maior de doente que o coronavírus é maior com a implantação desse sistema medíocre chamado Lockdown.

Caxiense, vamos nos unir e não vamos deixar isso acontecer, somos maior que qualquer coisa, juntos iremos sobreviver, não podemos aceitar isso em nossa cidade".

Postar um comentário

0 Comentários