Maranhão ultrapassa a marca de mil casos do novo coronavírus, diz Flávio Dino.

Fachada do Palácio dos Leões, sede do governo do Maranhão — Foto: Divulgação/Secap


Diário de Caxias com informações do G1 MA - O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), informou na noite desta sexta-feira (17) que o estado ultrapassou a marca dos mil casos confirmados do novo coronavírus. De acordo com Dino, por meio de uma rede social, o estado possui até o momento 1.040 casos e 44 mortes por Covid-19.

Em 24 horas, foram confirmados 243 novos casos da doença, o maior registro em um único dia desde o início do monitoramento da Covid-19 no Maranhão. O governador afirmou que novos decretos de combate ao coronavírus serão editados em breve, mas que eles só serão cumpridos adequadamente com a compreensão da população.


Governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), confirma que o estado ultrapassou a marca de mil casos do novo coronavírus. — Foto: Reprodução/Redes Sociais


Leitos clínicos ocupados

São Luís tem 90% dos leitos clínicos do SUS ocupados, de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (SES). Dos 80 leitos disponibilizados, apenas oito estão livres. A capital maranhense é a cidade mais afetada do Maranhão e concentra a maior parte dos casos de Covid-19.

Dos 80 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), que recebem os pacientes graves com Covid-19 em São Luís, 45 estão ocupados. No interior do estado, a situação é pouco menos crítica e dos 52 leitos instalados, apenas cinco estão ocupados. Já em relação aos leitos clínicos, dos 40 disponíveis apenas um está ocupado.


Hospital Dr. Genésio Rêgo em São Luís possui 52 leitos para atender pacientes com o novo coronavírus. — Foto: Divulgação/Jardel Scott


Ficar em casa

Ficar em casa é importante porque, segundo as autoridades de saúde, é a única maneira mais eficaz no momento para frear o aumento repentino no número de casos, o que poderia causar um colapso no sistema de saúde pela falta de leitos e de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

Um colapso causaria a diminuição drástica da capacidade do sistema de saúde em cuidar dos pacientes, o que aumenta a chance de óbitos por Covid-19 e também por outras doenças.

Postar um comentário

0 Comentários