Caxias | Servidores da Maternidade Carmosina Coutinho fazem graves denúncias, via SINTRAP...

Foto | Ascom Prefeitura de Caxias


Diário de Caxias com informações do Blog do Jotonio Vianna - Através do Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais de Caxias (SINTRAP), servidores da Maternidade Carmosina Coutinho denunciam os riscos da disseminação do coronavírus entre os funcionários pela falta de EPI’s:…

“Não temos o básico!! Álcool 70% está sendo fracionado, meio vidro de álcool por plantão, não tem sabão e papel toalha para a higiene das mãos, as máscaras não são apropriadas, protetor de face é usado apenas pelos médicos”.

Segundo o Sintrap, “a denúncia ainda questiona o improviso feito em duas salas para o isolamento das gestantes que chegarem infectadas no pré-parto, no próprio centro cirúrgico, onde são feitas várias cirurgias e sem os impermeáveis. Na verdade não é isolamento, entram e saem pelo o mesmo lugar, infectados e não infectados, fica tudo junto, se precisar de cirurgia, não há nenhum respirador”.

Os trabalhadores prosseguem: “Um treinamento oferecido para os funcionários sobre a Pandemia do Covid-19 foi feito às pressas, apenas em uma manhã, onde nem todas as pessoas puderam participar, pois se trabalha em regime de plantão. Na verdade, o que os trabalhadores sabem sobre a pandemia são as orientações que passam na televisão ou aquelas que buscaram por iniciativa dos mesmos. Os trabalhadores da Carmosina Coutinho estão em pânico e com medo de serem infectados!”

Ao final da denúncia, “os trabalhadores da Maternidade Carmosina fazem um apelo para que a população redobre os cuidados com a higiene e permaneçam EM CASA, porque a doença é uma realidade em Caxias e já está na fase de transmissão comunitária”.

O Sintrap termina fazendo a observação: “A indignação cresce ainda mais quando se sabe que Caxias-MA recebeu para o combate da Pandemia do Coronavírus uma quantia de R$ 4.463.865,00, afora os recursos do SUS, que neste mês de abril já somam o valor de R$ 10.479.557,69, o que nem assim muda a realidade cruel dos locais de trabalho da saúde e nem os salários dos profissionais da saúde”.

Caxias – MA, 18 de Abril de 2020.

SINTRAP/CAXIAS-MA

Postar um comentário

0 Comentários