Em meio a crise entre Fábio Gentil, aprovados no concurso público e professores, Câmara de Vereadores de Caxias fica inerte.

Reprodução: Câmara de Vereadores de Caxias

Diante da crise que se instalou em Caxias, entre os aprovados no concurso público, professores e o Prefeito de Caxias, Fábio Gentil, os vereadores eleitos para agirem em prol da população tem se mantidos inertes. 

Eleitos pela comunidade, os vereadores que em tese, seriam o elo para a reivindicação e cobranças em favor da população, tem ficados calados sobre a situação dos professores e dos concursados que até hoje nunca foram chamados para assumirem seus postos de trabalho. Mas isso não está agradando a população caxiense.

Dos 19 vereadores que compõem a Câmara Municipal de Caxias, 16 fazem parte da base de sustentação do prefeito Fábio Gentil (PRB). Apenas os vereadores Tevi (SD), Thais Coutinho (PSB) e Edilson Martins (PSDB), formam o grupo de oposição e que vez ou outra falam sobre os problemas enfrentados pela população caxiense.

Reprodução: Câmara de Vereadores de Caxias, fechada para os anseios da população caxiense.

MAS, E O ABONO?

A lei que legitima o abono determina que o subsídio poderá – e não “deverá”, como muita gente pensa – ser pago aos profissionais do magistério da educação básica em efetivo exercício na rede pública quando não atingido o índice mínimo de 60% dos recursos do fundo destinados a este fim. O problema é que mesmo não sendo obrigação pagar, o abono foi uma das promessas feitas pelo então candidato Fábio Gentil, que quando vereador de oposição, criticava o valor que julgou "minxaria".

Passados quase um mês do período para pagamento do abono, que sempre foi pago no mês de Dezembro, o Prefeito Fábio Gentil agora está em pé de guerra com o SINTRAP, sindicato dos servidores públicos de Caxias, que agora também juntou a causa dos aprovados no concurso público que até hoje nunca foram chamados.

Acuado, Fábio Gentil tem usado as forças de segurança contra os manifestantes em Caxias. Confira o vídeo.








Postar um comentário

0 Comentários