Trajetória poética de Salgado Maranhão é tema de exposição que começa nesta terça-feira (18), no Memorial da Balaiada.

Oportunidade ímpar para conhecer e reviver a obra do mais expoente nome vivo da poesia contemporânea maranhense.




Uma exposição sobre a trajetória poética de Salgado Maranhão tem início nesta terça-feira (18) no Museu da Balaiada, em Caxias. Oportunidade ímpar para conhecer e reviver a obra do mais expoente nome vivo da poesia contemporânea maranhense. Cotadíssimo para ocupar uma cadeira na Academia Brasileira de Letras (ABL), Salgado é autor de belas canções, gravadas, inclusive, por vozes importantes da Música Popular Brasileira (MPB), como Zizi Possi, Milton Nascimento e Ivan Lins, dentre outros. Algumas canções de sua autoria foram tema de abertura de novelas da TV Globo.

Palestrante internacional, a poesia de Salgado Maranhão ganhou o mundo. Ele tem livros traduzidos para línguas como inglês (caso de “Sol sanguíneo”, ou “Blood of the sun”), italiano, alemão e polonês. E até japonês, “O Mapa da tribo”, com tradução de Felipe Hiro. 

Não à toa, o poeta Ferreira Gullar dizia que Salgado Maranhão era um “encantador de palavras”.

A EXPOSIÇÃO

“Um Rio Salgado: a trajetória poética de Salgado Maranhão” estreia nesta terça-feira (18) e ficará em cartaz até 30 de junho, no Museu Memorial da Balaiada, em Caxias, aberta à visitação pública nos horários das 08h às 12h e das 14h às 18h.

A ORIGEM


Nascido na localidade Cana Brava das Moças, na zona rural de Caxias (MA), Salgado Maranhão vem de família humilde, remanescente de quilombo. Até os 15 anos de idade o poeta não sabia ler e nem escrever. Foi quando deixou o povoado Lagoa do Mariano para conquistar o mundo. As informações são do Blog do Ricardo Marques.

Fonte: Blog do Ludwig

Postar um comentário

0 Comentários