Lagoa Azul no Residencial Vila Paraíso com os dias contados!

Lagoa Azul


Um fato que incomoda muito as pessoas neste século, é quando se fala a palavra racionamento, em alguns lugares do Brasil isso já acontece e muda drasticamente a rotina de milhares de pessoas. 

O racionamento nada mais é que, controlar ou limitar a distribuição, de modo a garantir o abastecimento apenas para sobrevivência. 

No Brasil, por ser um País rico em recursos hídricos, isto se limita apenas a certos períodos do ano onde a escassez de chuvas afeta determinados lugares. Mas um fator determinante tem mudado essa realidade e contribuído para essa problemática, a poluição

O homem, infelizmente tem acelerado esse problema com o uso inadequado de certas áreas, poluindo e degradando o meio ambiente de forma incontrolável, vislumbrando apenas o capital e esquecendo que as gerações futuras, dependem das atitudes que nós seres humanos fazemos hoje.

Trazendo essa realidade para nossa cidade, hoje (8) estive in loco, verificando a situação da antiga "Lagoa Azul", atualmente tendo como pano de fundo, o recente Residencial Vila Paraíso. Hoje, a Lagoa Azul, nada mais é que um depósito de esgotos a céu aberto, todo o esgoto decorrente das atividades humanas no Residencial, são despejados diretamente lá, vida? quase não tem. O que mais impressiona é saber que um dia, a Lagoa Azul, de águas límpidas, era habitada por espécies nativas da fauna e flora daquela região.

Ainda há tempo de encontrar alguma solução, basta nos unirmos, pois é de uma tristeza imensurável saber que um dia aquele lugar tinha uma fauna e flora de dar brilho nos olhos, talvez até os sabiás descritos nos versos da "Canção do Exílio" do Poeta Caxiense Gonçalves Dias tenham sido vistos por lá.

O futuro depende de cada um de nós, façamos nossa parte, preserve-a!

Lagoa Azul, hoje de cor turva e sem vida.



  

Postar um comentário

0 Comentários